27 julho, 2011

A Graça Encontrou um Caminho

   "As leis levíticas advertiam contra contágios: contatos com doentes, gentios, cadáveres, certos tipos de animais ou até mesmo mofo e bolor podiam contaminar uma pessoa. Jesus inverteu o processo: em vez de ficar contaminado, tornou a outra pessoa sadia. O louco nu não o contaminou; foi curado. A pobre mulher com o fluxo de sangue não o envergonhou nem o tornou impuro; ela saiu dali sã. A menina morta de 12 anos de idade não o contaminou; foi ressuscitada.
  
   Vejo no método de Jesus um cumprimento, e não uma abolição das leis do Antigo Testamento. Deus tinha "santificado" a criação separando o sagrado do profano, o puro do impuro. Jesus não anulou o princípio santificador de Deus, pois ele habita em nós. No meio de um mundo impuro podemos passear, como Jesus, buscando meio sde sermos uma fonte de santidade. Para nós, os doentes e os aleijados não são áreas de perigo de contaminação, mas receptores em potencial da misericórdia divina. Somos chamados para estender essa misericórdia, para ser os anunciadores da graça, e não para evitar o contágio. Assim como Jesus, podemos ajudar o "impuro" a se purificar.

   Levou algum tempo para a igreja ajustar-se a essa mudança dramática; Pedro precisou ter a visão no terraço. Semelhantemente, a igreja precisou de um incentivo sobrenatural para levar o evangelho aos gentios. O Espírito Santo ficou feliz em agir, enviando Filipe primeiro a Samaria e depois levando-o para a estrada no deserto na qual encontrou um estrangeiro, um homem negro, alguém considerado impuro segundo as regras do Antigo Testamento (por ser eunuco, ele era castrado). Pouco tempo depois Filipe batizou o primeiro missionário para a África.

   O apóstolo paulo - inicialmente uma das criaturas mais resistentes à mudança, um "fariseu dos fariseus" que diariamente agradecia a Deus por não ser gentio, escravo ou mulher - acabou escrevendo as seguintes palavras revolucionárias: "Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus". A morte de Jesus, ele disse, derrubou as barreiras do templo, desmantelou os muros delimitadores da hostilidade, que haviam separado as pessoas por categorias. 
  
   A graça encontrou um caminho."


Extraído do Livro: Maravilhosa Graça - Philip Yancey, p.146. Vida